A noiva autêntica de Yeshua | Ensinando de Sião

Artigos e estudos

A noiva autêntica de Yeshua

Jesus, cujo verdadeiro nome em sua língua materna é Yeshua[1] Ben Yosef, ou seja, O Deus-que-salva Filho de José, quando desta terra partiu há quase dois mil anos, deixou aqui sua noiva[2], a Igreja, dizendo que voltaria em breve para arrebatá-la[3] e celebrar com ela a Boda do Cordeiro[4]. Tão logo Yeshua se case, Ele voltará à terra em gloria já desposado com a Sua Esposa, a Igreja, para implantar de vez o Seu Reino milenar[5]. Quando Yeshua partiu após sua primeira vinda, se despediu dela, pedindo crescimento[6] e multiplicação em todas as nações. Para a nação de Israel Ele disse que voltaria quando esses dissessem: “Baruch Habá b´Shem Adonai”[7] (Bendito Aquele que vem em nome de Adonai!). O Espírito Santo tem nos mostrado que este dia se aproxima. Somente o Pai sabe esta data[8] e percebemos que Ele tem certa pressa na preparação e embelezamento dessa noiva para o Seu único Filho. Esta união dará fim a esta era quando a morte será vencida. Glória e galardão para aqueles que forem aprovados[9] neste noivado com Yeshua e juízo e condenação eterna[10]para os que não aceitaram o convite para as Bodas.

Mas será que esta noiva está realmente preparada para esse grande encontro? Como gostaria Yeshua que Sua noiva estivesse? Imaginei Yeshua comentando o seguinte com o Espírito Santo:

  1. Minha noiva precisa me ver como um judeu. Nasci em Belém[11], me criei em Nazaré[12], ensinei nas melhores sinagogas[13] de meu país. Sou um judeu, educado nos princípios da Torá, livro escrito por meu Pai por meio de Moisés. Fui circuncidado no 8º dia[14] e me orgulho do meu povo, pois, vim primeiramente[15] para anunciar a eles as Boas Novas. Com este povo meu Pai tem uma aliança celebrada no Sinai[16] e um chamado irrevogável[17]. Eles crerão em mim[18] e farão parte da minha Igreja. Portanto, voltem suas orações para eles e os ajudem para que me dêem as boas-vindas, dizendo o que Eu quero ouvir de todo judeu: Baruch habá b´Shem Adonai[19];
  2. Minha noiva deve gostar e conhecer as minhas festas[20]. Vejo-a celebrando muitas festas do mundo, mas eu quero celebrar as festas dadas por meu Pai. Lembre a ela que à véspera de uma dessas festas, a de Tabernáculos, Eu a tomarei para celebrar nossas bodas de casamento. Durante os sete dias dessa festa estaremos em núpcias, expressando mutuamente nosso grande amor, traçando nossos planos para o Reino milenar[21], pois reinarei com ela, agora esposa e rainha;
  3. Minha querida noiva não deve se preocupar muito com o que levar, pois, primeiro, não tenho carro, casa ou tão pouco uma rica conta bancária. Tenho somente um cavalo branco[22] que será usado somente no dia que eu tomar posse do meu reino aqui na terra. A casa em que vamos morar será a do meu Pai. Ela é muito bonita e até lá, tudo estará arranjado em perfeita ordem. Na verdade, trata-se do antigo Templo construído por um ancestral de minha tribo, o Rei Salomão. Seus palácios estarão todos reconstruídos e esplendidamente restaurados. Quanto ao meu salário, diga a ela para não se preocupar também, uma vez que o Sogro é riquíssimo, dono absoluto de todo ouro[23] e de toda a prata do mundo. Portanto, diga a ela que não se preocupe tanto assim com a prosperidade deste mundo, a qual passará. Além do mais, estou grandemente entristecido com o comércio e abuso que tem sido feito em meu nome e com a minha santa palavra;
  4. Minha noiva deve se acostumar com a cidade de Jerusalém. Ela terá que se mudar para lá. Ela é a minha cidade, a qual meu Pai escolheu para eu morar com a minha esposa e de lá reinar sobre as nações. De lá sairá a lei e a Palavra[24] de Jerusalém!
  5. Minha noiva precisa ainda entender as minhas funções ministeriais. Primeiro, sou Rei[25], descendente do rei David[26], da tribo de Judá[27] e preciso de uma rainha. Precisa falar com minha noiva o que é ser e viver como rainha, já que ela desempenhará um importante papel no reino. Segundo, sou sacerdote da suprema ordem de Melquisedeque[28] e ela também terá um sacerdócio santo. Tenho meus ofícios[29] de adoração ao meu Pai seguindo o costume e a tradição judaica. É bom minha noiva ir se acostumando com isto, pois ensinarei a ela adorar ao meu Pai em Espírito[30] e em verdade. Terceiro, sou um profeta[31] do Altíssimo, assim, minha noiva precisará conhecer bem tudo aquilo que se cumprirá no milênio até que haja novos céus e desça a deslumbrante e eterna Jerusalém de ouro[32];
  6. Lembre à minha noiva que falo todas as línguas dos homens, mas se ela estudar minha língua, o hebraico[33], ela entenderá melhor as Sagradas Escrituras no contexto original, conhecendo a filosofia da Torá e dos Profetas. Hoje eu sinto uma dificuldade enorme em me fazer entender, à medida que minha noiva, embora bela, está muito limitada e acostumada aos conceitos gregos, romanos, alemães, americanos e outros que descontextualizaram um tanto a minha Palavra. Além do mais, ela nunca substituiu o meu povo que o Pai nunca rejeitou[34] e com ele tem um chamado irrevogável. Eu nunca revoguei a Lei[35], quando lhe dei a Graça, morrendo naquela cruz. Por que ela não tem estudado a minha Torá[36]? Por que chamam minha Torá de “velho” testamento, quando tudo o que foi escrito por Pai não envelhece, pois Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre e não muda[37]?
  7. Recorde também a minha noiva, que não sou político e que meu sistema de governo é bem diferente do adotado na terra, onde há muita corrupção, mentira e injustiça. Peço a ela para não se envolver muito com esse sistema político, pois se contaminará com ele. Afinal, meu reino não é deste mundo[38] atual. Tenho algo muito melhor. Peço a minha noiva para aprender um pouquinho sobre a teocracia. Vamos precisar desse conceito quando ela estiver reinando comigo;
  8. Minha noiva sabe que não sou rico e nem médico, mas adoro viver e cuidar dos pobres e enfermos. Gosto de libertar os cativos e oprimidos. Minha noiva precisa urgentemente aprender a gostar e a cuidar dos pobres[39], eles são muitos e estão necessitados. Também peça a ela para não desperdiçar tempo com o reino das trevas e seus anjos caídos, pois há dois terços de anjos celestiais à disposição para servir a minha noiva. Resistam[40] a eles e dê testemunho de mim, isto sempre lhe dará a vitória;
  9. Minha noiva precisa corrigir uma má interpretação que fazem da minha pessoa, pois me elegeram o maior empresário de todos os tempos, o maior psiquiatra, o maior terapeuta, o maior gestor de negócios, o maior show-man, o maior guru, etc. Na verdade, nunca fui nada disso, apenas fui um humilde servo de meu Pai a serviço do povo e de Seu Reino. Apenas ensinei os princípios da Torá, vivendo em total santidade e submissão ao meu Pai, fazendo tudo o que me chegava às mãos com muito amor, força e poder. Por que minha noiva, a Igreja, se divide tanto criando tantas denominações quando Eu não criei nenhuma? Por que competem tanto entre si? Por que são tão intolerantes uns para com os outros? Se todos crêem em Mim e são meus seguidores, por que não aprendem ter unidade nas diversidades de interpretações de minha Palavra? Onde está o Amor? Onde está o fruto[41] do Espírito? Meu reino[42] é justiça, paz e alegria no Espírito Santo. Meu Pai é amor[43] e eu vim Dele, tenho a natureza Dele. Também sou amor e minha noiva precisa ser a personificação deste amor;
  10. Minha noiva deve se lembrar quando lhe ensinei a orar dizendo: “…venha a nós o Reino do meu Pai[44]”. Por que esta ânsia em ir para o Céu, quando o Reino do Céu é que virá à terra? O que for ligado aqui na terra será ligado também lá no Céu[45]. Viva e implante, portanto, o meu Reino na terra. Eu já lhe dei poder e autoridade para isto. Mude o mundo! Sou o mesmo ontem, hoje e o serei sempre[46];
  11. Diga à minha noiva que ela precisa ser santa, pura, nova, sem defeito e sem nenhuma mácula,[47] como Eu sou. Busco uma noiva sem ruga, pois Eu a quero nova, mesmo que ela já tenha alcançado a idade de quase dois mil anos. O Espírito Santo já está realizando uma “cirurgia plástica” e a fará nova e pura como eu a deixei. Portanto, não resista à obra do Espírito de Adonai. Não rejeite Seu tratamento. Alimente-se da dieta que lhe deixei, isto pode ajudá-la. Não posso me colocar em jugo[48] desigual com minha noiva. Eu não me adaptarei a ela, ela é quem deve se adaptar a mim. Eu sou a videira[49], ela os ramos. Sou judeu e continuo judeu. Lembre a ela que a família de meu Pai é constituída por dois povos, o judeu e o gentio, ambos distintos, porém um só corpo em Mim. Cada um deve preservar sua identidade. O que é judeu não se torna gentio, e o que é gentio não se torna judeu. Cada um deve viver o seu chamado e cumprir o seu propósito, embora a “Oliveira”[50] seja uma só. Nela está re-enxertado[51] o judeu, ramo natural, e nela também está enxertado[52] o gentio, ambos que são crentes[53] em mim;
  12. Diga à minha noiva que eu e meu Pai ainda trabalhamos[54] muito, sem cessar, e que continuamos a descansar aos sábados, no Shabat[55]. Este dia foi criado para isto e mais do que isto, ele é um sinal da minha aliança com o povo de Israel, que não foi rejeitado e nem substituído por ninguém. Pelo enxerto, a noiva gentia também tem direito a essa grande bênção. Não quero uma religião do sábado, eu quero é que entendam a revelação do sábado. Ambos os crentes, judeu e gentio entrarão no descanso shabático[56] quando chegar o milênio e juntos reinaremos. O Shabat é o meu dia e eu sou Senhor dele[57]. Ele nos lembra disso tudo, a criação, o homem redimido e o reino vindouro, do qual não se pode esquecer; O Shabat conecta o “alef” e o “tav”[58], o início e o fim, o pecado e redenção final, o Tikun Olam;
  13. Diga à minha noiva: – tenha bom ânimo[59], seja forte e corajosa! Eu venci o mundo[60] e ela vencerá também. Meu Pai já declarou e autorizou esta grande vitória. Cumpra tudo o que foi escrito pelos meus santos, meu Pai acaba de autorizar que Seu Espírito Santo faça esta proeza: – restaurar por completo minha noiva, mas nos moldes de como a deixei lá no primeiro século. Que ela aceite com humildade e receba com carinho o tempo da restauração de todas as coisas[61], antes que chegue o nosso grande dia, o Acharit haAmim[62]!

Espero vê-la, então, nova e muito bonita. Até o dia em que irei pessoalmente buscá-la. Diga a ela que fique preparada, depois que eu arrebatá-la[63], nos casaremos[64] em seguida. Os preparativos para a grande festa[65] já estão quase prontos. Depois do casamento voltaremos em glória[66] e poder, todo olho verá[67], todo joelho[68] se dobrará no grande Dia do Senhor. Diga a ela que se cuide bem e continue fiel e submissa, debaixo das minhas bênçãos e das do meu querido Pai que está no controle[69] de tudo.

“E o Espírito e a Noiva dizem: vem. E quem ouve, diga: vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, receba de graça a água da vida… Aquele que testifica estas coisas diz: certamente venho em breve. Amém; vem, Senhor Yeshua. Que a Graça do Senhor Yeshua seja com todos!”[70]

Lehitraot (até breve)!

________________________

[1] Mt1:21
[2] Essa analogia bíblica, comparar a Igreja como a noiva de Cristo é super profunda, pois isto mostra que Yeshua está incompleto sem a Igreja, segundo o propósito do Pai (Ef 5:22-27;Ap 21:9; 22:17)
[3] I Te 4:17
[4] Ap 19:7
[5] Ap 20:6
[6] Mc 16:15
[7] Mt 23:39
[8] Mt 24:36
[9] Ap2:17;26;3:12
[10] Rm 8:1
[11] Mq 5:2;Mt 2:1
[12] Lc 4:16
[13] Lc 4:16
[14] Lc 2:21
[15] Rm 1:16
[16] Ex 6:7; Ex 19;20
[17] Rm 11:29
[18] Rm 11:26
[19] Mt 23:39
[20] Lv 23
[21] Ap 20:4
[22] Ap 19:11
[23] Ag 2:8
[24] Is 2:3
[25] Mt 27:37
[26] Mt 1:6
[27] Hb 7:14
[28] Hb 7:17
[29] Lc 4:16
[30] Jo 4:23
[31] Mt21:11;Lc 7:16
[32] Ap21:2
[33] Jo20:16
[34] Rm 11:1
[35] Mt 5:17
[36] At 15:21
[37] Ml 3:16
[38] Jo18:36
[39] Mt 11:15;Mc10:21;Lc7:22,etc.
[40] Tg 4:7
[41] Gl 5:22
[42] Rm 14:17
[43] I Jo 4:16
[44] Mt 6:9
[45] Mt 18:18
[46] Hb 13:8
[47] Ef 5:27
[48] IICo 6:14
[49] Jo15:5
[50] Rm 11:17
[51] Rm11:24
[52] Rm 11:17
[53] Ef 2:19
[54] Jo 5:17
[55] Gn2:3
[56] Hb 4:9;Is 56:6-7
[57] Mt 12:8
[58] Primeira e ultima letra do alfabeto hebraico. Em grego, corresponde ao alfa e ao ômega.
[59] Jo16:33
[60] Jo16:33
[61] At 3:21
[62] Acharit HaAmim refere-se ao Grande Dia que o Senhor virá glória, também conhecido como os Dias Temíveis, ou o Dia do Juízo.
[63] ITe 4:17
[64] Ap19:7;Jo14:2;Mt 22:3
[65] Ap19:7
[66] Mt 16:27;I Pe 5:1;Ap20:6;
[67] Mc 13:26;
[68] Rm14:11
[69] I Tm 6:15
[70] Ap 22:17;20-21

Autor:

Líder e fundador do Ministério Ensinando de Sião-Brasil e da Congregação Judaico-Messiânica Har Tzion - Belo Horizonte - MG. www.ensinandodesiao.org.br – www.tvsiao.com – www.ccjm.org.br

Conheça a nossa loja