Deixados para trás – Você pode ter aprendido errado | Ensinando de Sião

Artigos e estudos

Deixados para trás – Você pode ter aprendido errado

Nosso Mestre Yeshua comparou a geração de Noé à geração que testemunhará o dia do Senhor e a vinda do Filho do Homem. Quando o Messias retornar, Ele dará início a um DIA DE JULGAMENTO. Naquele dia, alguns serão levados a julgamento e outros serão deixados para trás:

“Então, dois estarão no campo, um será tomado, e deixado o outro; duas estarão trabalhando num moinho, uma será tomada, e deixada a outra. Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor.” (Mt 24:40-42 ARA)

“Digo-vos que, naquela noite, dois estarão numa cama; um será tomado, e deixado o outro; duas mulheres estarão juntas moendo; uma será tomada, e deixada a outra. Dois estarão no campo; um será tomado, e o outro, deixado. Então, lhe perguntaram: Onde será isso, Senhor? Respondeu-lhes: Onde estiver o corpo, aí se ajuntarão também os abutres.”  (Lc 17:34-37 ARA)
Um marido e mulher estarão na mesma cama. Um será levado, o outro deixado para trás. Dois homens estarão trabalhando juntos no mesmo campo. Um será levado o outro deixado para trás. Duas mulheres estarão girando o moinho de pedra para moer a farinha. Uma será levada e a outra deixada para trás.

Surpreendentemente, os cristãos de hoje muitas vezes interpretam essas palavras como significando que, quando Yeshua retornar, o que foi “arrebatado” ou “tirado” será levado “para o céu”. Se o cônjuge deixado deitado na cama não for crente, ele (ou ela) será deixado para trás. Da mesma forma, o que ficou trabalhando no campo não pode ser cristão, pois ele foi deixado para trás. O que ficou no moinho também não é crente, pois foi deixado para trás.

Ao contrário do ensino popular, no entanto, aquele que foi “tomado” em Mateus 24 e Lucas 17 NÃO foi arrebatado para se juntar a Yeshua nos ares. Assim como o dilúvio veio e tomou as pessoas nos dias de Noé (e assim como fogo e enxofre caíram sobre o povo de Sodoma nos dias de Ló), ser “levado” em Mateus 24: 40-41 refere-se a pessoas tomadas PARA JULGAMENTO/JUÍZO.

Segundo Yeshua, quem serão "deixados para trás" serão os JUSTOS, não os ímpios.

Segundo Yeshua, os “deixados para trás” serão os JUSTOS, não os ímpios.

 

Os discípulos perguntaram-lhe: “Onde [eles serão levados], Mestre?” Ele respondeu: “Onde está o corpo, lá também os abutres serão reunidos” (Lucas 17:37). Em outras palavras, os cadáveres dos que foram levados serão alimento para as aves. Com essas palavras, nosso Mestre invocou as terríveis previsões apocalípticas dos profetas Ezequiel e Jeremias.

Os terríveis massacres da guerra com Roma, que envolveu o povo judeu da geração de Yeshua, cumpriram as profecias do mestre: “Eles deixaram os cadáveres para apodrecerem ao sol, e concederam o mesmo castigo a qualquer um que enterrasse um corpo(…) qualquer um que concedesse a misericórdia de um túmulo para outro, imediatamente precisaria de um túmulo.” O povo daquela geração tornou-se alimento para os abutres. Nosso santo Mestre Yeshua previu tudo.

A palavra hebraica “nésher” (נשר) pode significar “abutre” ou “águia”. Os romanos usavam a águia como símbolo de seu império. Nesse sentido, Yeshua pode ter usado a palavra “águias” como uma referência enigmática às legiões romanas:

“O SENHOR levantará contra ti uma nação de longe, da extremidade da terra virá, como o voo impetuoso da águia, nação cuja língua não entenderás;” (Dt 28:49 ARA)

Aqueles “deixados para trás” em Mateus 24 e Lucas 17 serão os JUSTOS, não os iníquos. Aqueles “deixados para trás” podem ser comparados a Noé e os sete membros de sua família que sobreviveram ao dilúvio, como Pedro diz: “…é porque o Senhor sabe livrar da provação os piedosos e reservar, sob castigo, os injustos para o Dia de Juízo…” (2 Pe 2:9 ARA).

A intenção da passagem em questão conclama os discípulos a permanecerem vigilantes enquanto aguardam a vinda do Filho do Homem. Os discípulos de Yeshua não devem ser como as gerações complacentes de Noé e Ló, que foram pegas desprevenidas, pois o Messias virá de repente, como um relâmpago, como um ladrão na noite.

“Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor.” (Mt 24:42 ARA)

Quem tem ouvidos para ouvir… ouça!

 

Fonte: FFOZ

Autor:

Matheus Zandona Guimarães é descendente de Judeus com origem na Itália e em Portugal. Graduado em Comunicação Social, estudou teologia com ênfase em Estudos Judaicos nos EUA e Hebraico e Cultura Judaica em Jerusalém - Israel. É vice-presidente do Ministério Ensinando de Sião – Brasil, diretor do CATES (Centro Avançado de Teologia Ensinando de Sião), da TVSIAO.COM e um dos líderes da Sinagoga Har Tzion em Belo Horizonte. Matheus é casado com Tatiane e tem dois lindos filhos, Daniel e Benjamin. (facebook.com/mzandonna)

Conheça a nossa loja