O Capital Humano e a Engenharia Espiritual | Ensinando de Sião

Artigos e estudos

O Capital Humano e a Engenharia Espiritual

Nunca se investiu tanto nos últimos anos no capital humano. As universidades em parcerias com as empresas têm buscado juntas um aprimorar e aperfeiçoamento do capital humano. A mão-de-obra especializada cada vez mais é requerida desde um simples operário até aquele que é treinado para chefiar grandes corporações do mundo dos negócios.

Cada vez mais, se investe no capital humano. Procuram-se super homens, super dirigentes, capacitados e habilitados para enfrentar os desafios e as circunstâncias adversas de um mundo cada vez mais competitivo e globalizado.

Numa revista brasileira de grande circulação nacional mostrava recentemente que as empresas têm procurado por engenheiros e por outros profissionais que tivessem uma pós-graduação ou doutorado em Finanças. Ou seja, ser somente engenheiro de nível técnico não basta, é preciso entender de administração e finanças. Interessante que nesta matéria mostrava que as empresas estão exigindo dos candidatos experiência em serviços voluntários e sociais, além de requerer uma mentalidade ecológica e com grande capacidade de relacionamento humano. O que me chamou mais atenção foi requerer de um candidato uma experiência em serviços voluntários e sociais. Isto no passado chamava-se de caridade ou filantropia, algo que expressava um amor ao próximo ou algo mais sublime e espiritual como a bondade e a compaixão. Mas, hoje em dia, tudo que expressa uma idéia religiosa ou mesmo espiritual é rejeitada, pois para muitos ter fé e praticá-la é coisa dos fracos e dos ignorantes.

Em nenhum momento fala-se da espiritualidade para o aperfeiçoamento do capital humano. Há um tabu, um preconceito sobre tudo o que é divino ou que se diz respeito a Deus. Há uma acepção generalizada no meio intelectual contra aquele que professa uma fé em Deus, principalmente se esse é seguidor de Jesus dentro dos princípios judaico-cristãos contidos na Bíblia. Também as pessoas confundem o que é ser espiritual com aquele que é adepto de uma religião. Podemos encontrar no meio cristão pessoas que são seguidoras de uma religião ou denominação, mas que não vivem uma espiritualidade prática, ou seja, a arte de saber usar sua crença e fé para aperfeiçoar o seu capital humano. O fato gerador dessa má interpretação decorre do fato daqueles programas evangélicos televisivos mostrarem um bando de gente simples buscando cura para suas enfermidades e prosperidade financeira, pois afinal, se espelham em seus próprios pastores que são bem sucedidos, donos de fazendas, de carros e aeronaves importados.

Porém, enganam-se aqueles que pensam que o seguidor da Bíblia é um analfabeto, um pobre coitado, doente, ignorante, fracassado ou desempregado. Pelo contrário, cada vez mais tem se destacado em nosso meio  grandes homens de negócios que não tem vergonha de testemunhar sua crença e fé em Deus ou mesmo no messias Jesus, a quem nós chamamos de Yeshua, Aquele que é divino e por isso, nos redime e nos salva! Afinal, há aqueles que vêem em Yeshua não só como uma fonte de cura, mas sim como uma fonte inesgotável de sabedoria, inteligência e de obediência aos princípios da santa Torá. Essas leis, constituídas por “Mitzvot” (mandamentos, estatutos e ordenanças) nos trazem uma excelente qualidade de vida, de equilíbrio, disciplina e sucessos através das sábias instruções divinas dentro da perfeita moral, da ética e da eficaz filosofia galgada  nos valores e princípios vividos e proclamados por Yeshua, por seus apóstolos e discípulos da Igreja do primeiro século. Muitos vêem em Yeshua o ter-  bênção, enquanto Ele nos ensinou o ser-benção! Ele quer produzir um novo homem restaurado segundo os princípios e propósitos de sua criação. Se assim o vemos e entendemos, podemos realmente alcançar a verdadeira espiritualidade que nos conduzirá a uma vida de paz, alegria, segurança e, sobretudo, de prosperidade no que pensamos, desenvolvemos e fazemos.

Não é difícil perceber que o elemento fundamental de uma empresa ou de qualquer tipo de organização ainda é o insubstituível homem, dotado de uma inteligência racional, de um coração sentimental e de uma alma ávida por sucesso e esperança. Nele está todo o potencial e capacidade de trabalho produtivo e criativo, nele repousa o fracasso ou sucesso que se expressam através de sua crença e de seus valores espirituais, quer de uma maneira mais ou menos intensa, o homem se interage, direta ou indiretamente, com este Ser Criador e Todo Poderoso, de quem foi criado imagem e semelhança.

Meu projeto da Engenharia Espiritual quer despertar a empresa ou qualquer outro tipo de organização para investir na fé do homem, no coração dele. De que vale um avançado programa de redução de custos, racionalização e automação industrial, a cibernética administração, a alta formação acadêmica ou mesmo as centenas de horas de terapia psicológica se o elemento humano, por mais preparado que esteja, estiver descrente, desencorajado, abatido, inseguro, desmotivado e sem temor do mal e desprovido dos valores morais? Como evitar a má filosófica de vida que dá lugar ao vício, a dependência química, ao latrocínio e as desvirtualidades de um caráter corrupto e imoral?

Os psiquiatras e psicólogos estão atentos para este tipo de problemas, mas a grande verdade é que existem problemas de ordem espiritual, que mexe com o coração, com a fé e isto não se aprende nas escolas e nem nos cursos de RH. O meio empresarial precisa descobrir que o homem é um ser pneuma-psicossomático, ou seja, ele é dotado de um espírito, que possui uma alma e que habita num corpo. Ele, então, precisa ser alimentado e este alimento existe em abundância no livro do fabricante do homem: – a Bíblia! Uma pessoa conhecedora e experimentada nos ensinamentos que este Livro traz, pode mudar a situação de sua própria vida, de sua família e até mesmo de seus negócios, ajudando e influenciando outras pessoas,  pois afinal, este livro nos leva ao crescimento e maturidade espiritual e social, restaurando vidas pelos sábios princípios sagrados.

 Vamos citar alguns problemas que têm afetado as empresas e instituições que poderiam ser tratados pelos princípios bíblicos espirituais.

Parece estranho à primeira vista. Mas, a realidade é que a espiritualidade no local de trabalho já está se tornando uma forte tendência. As empresas estão descobrindo que não basta investir somente nos programas de redução de custos e treinamentos avançados para seus empregados. É necessário investir também no “coração”, na alma deles. Um operário ao chegar à empresa pode ir direto ao ‘toilete’, trocar de roupa, se equipar com os itens de segurança, ler a ordem do dia, etc., mas, não pode trocar suas emoções ou mesmo alterar instantaneamente seu estado de espírito. Um executivo ao sair de sua casa não deixa para trás sua ansiedade, preocupação, e mesmo seu estresse e estado de pressão no qual vive imposto pelo cumprimento de metas e de prazos diários.  A Bíblia ensina o equilíbrio do espírito, da alma e do corpo. Muitos ainda ignoram estes antigos e divinos princípios, tratando o homem somente sobre o prisma psicossomático, quando na verdade o homem é mais complexo do que isto, pois ele foi criado como um ser também espiritual.

Gostaria a seguir de elucidar, enumerando alguns tópicos correlacionando a espiritualidade com base no conhecimento da Bíblia com os benefícios que ela pode trazer ao indivíduo, à família e à empresa.

Vários problemas humanos têm afetado diretamente as empresas, quer em termos de desempenho, quer até mesmo em termos de resultados, metas, etc. Citemos alguns exemplos:

–         Absenteísmo devido ao alcoolismo, drogas, e outros tipos de dependências;

–         Problema psicológico, chamado também de doenças da alma, tem afetado o relacionamento interpessoal, comprometendo o trabalho em equipe e a produtividade e são vários, como: desmotivação, irritabilidade, insegurança, sentimentos de rejeição, amargura e de baixa estima, complexos, introversão, bloqueios psíquicos, insônia, impaciência, sentimento de vazio, desespero, desilusão, solidão, desequilíbrio emocionais, etc.

–        Problemas psíquicos citados acima implicam quase sempre em doenças para o corpo. Conseqüências: ausência ao trabalho, acidentes de trabalho, demissões prematuras, etc.

–          Problemas decorrentes da baixa utilização da capacidade e potencial humano, como falta de criatividade, desmotivação, falta de fé, esperança, perseverança, falta de maturidade para enfrentar situações difíceis e inesperadas, dor e sofrimentos, etc.

–          Claro que existem outros inúmeros problemas entre o homem e a empresa, como assédio sexual, comportamentos estranhos e perigosos, latrocínios, etc.

A título de informação, citarei abaixo apenas cinco conceitos e princípios bíblicos que podem trazer grandes benefícios a todos:

  1. 1.      Líder e liderança

Um bom exemplo bíblico é o conceito de líder e liderança. Ele é bem contrário daquele conceito grego-romano que todos nós aprendemos nas escolas, como por exemplo, líder é aquele que sabe mais, o que se destaca mais, controla, domina, etc. ”… Antes, qualquer que entre vós quiser tornar-se grande, será esse o que vos sirva,” disse Jesus aos seus discípulos (Mateus 20:26). Assim, o verdadeiro líder não impõe, nem domina e tão pouco controla os outros. Ele serve aos outros. Ele não precisa de seguidores, pois seu anseio é sempre formar outro líder. O líder nos padrões bíblicos pode ser comparado a um maestro de uma orquestra que não necessariamente precisa saber tocar todos os instrumentos musicais. Ele conhece o violonista e o respeita, por exemplo. Ele distingue o saxofonista e o trompetista. Ele valoriza o pianista e destaca o baterista. São todos instrumentos distintos e de diferentes materiais, formas, qualidades e de sons, mas o maestro tem a capacidade de colocar todos juntos tocando harmoniosamente ao mesmo tempo, numa rítmica perfeita e sintonia. Mas, ele sabe que nunca pode exigir que um baterista toque um violoncelo e que este saiba manejar uma clarineta. Ele respeita o som e a qualidade de cada instrumento. Mas, consegue que todos estejam afinados na mesma melodia. É realmente uma arte e a grande verdade é que o maestro não é a pessoa mais importante da orquestra. Todos são importantes e precisam desempenhar bem seus papéis. Mas, sem o maestro não há orquestra. Sem líder não há liderados.

  1. 2.     Autoridade x Obediência e submissão

Outro bom exemplo bíblico são os conceitos de autoridade, submissão e responsabilidade. A autoridade pode ser sempre absoluta, mas a obediência é relativa. Este conceito, se bem explorado evita grandes tragédias numa empresa. Os patrões são considerados autoridades e devem ser respeitados e valorizados pelos seus empregados.

  1. 3.     Desenvolvendo uma mente criadora (o potencial)

Se cremos que nós viemos de Um Criador, de um Ser Onipotente, Onisciente e Onipresente, e que podemos através da oração nos relacionarmos com Ele, então, nossa dimensão espiritual será também grande, produtiva e rica. Pois, o conceito de pobreza é a ausência de sonhos e idéias. Quem não tem sonhos e idéia nada pode realizar e será considerado pobre, mesmo se tal pessoa tiver uma grande fortuna guardada no banco. É necessário ser livre para criar. Uma mente escravizada, presa, vazia, oprimida não pode criar, planejar, tão pouco sonhar e realizar algo. Afinal dizia o apóstolo Paulo ”… Aquele que semeia pouco, pouco também ceifará; e aquele que semeia em abundância, em abundância também ceifará”(2Corintios 9:6). Os livros bíblicos nos ensinam que potencial sem trabalho é pobreza. Pelas Escrituras sabemos que há uma grande maldição em muitos países, cujos cidadãos não gostam de trabalhar. Querem aposentar-se cedo, e passam seus anos sonhando em só ganhar na loteria. Isso leva ao caos!

  1. 4.     Desempenhando uma boa administração (gestão)

A primeira palavra que Deus falou ao homem quando o criou foi: – “reduh” (domine, faça gestão). A Bíblia também é riquíssima fonte de provérbios e de princípios válidos e aplicados à administração e à produtividade. Os conceitos de trabalho, de família, de moral, de perseverança e de fé conduzem aquele que crê para uma posição privilegiada. Nem sempre aquele que é rico é próspero e produtivo. Pode-se observar que nem todo país que possui um rico solo e subsolo são os mais desenvolvidos e mais prósperos. Pelo contrário, às vezes são atrasados e subdesenvolvidos. Onde está o problema? Com certeza no modo da organização e administração.

  1. 5.     A saúde para a alma e o corpo

Se um indivíduo vive uma vida de fé e prática na Palavra de Deus, ou seja, espiritualmente sadio, conseqüentemente, ele goza de bom estado de alma (vida mental e emocional). Seu corpo passa a ser o termômetro de sua saúde espiritual. A Bíblia afirma que aquele que ouve, guarda e pratica os princípios da Palavra de Deus, terá saúde para o seu corpo (Provérbios 4:20-22). Um seguidor da doutrina bíblica conhece bem as chamadas “obras da carne”, a qual trata com a bebedice e outras dependências e vícios. O abuso das bebidas alcoólicas, por exemplo, é um fato trágico e danoso para as empresas. O uso de drogas também é algo preocupante. A grande verdade que é que a Palavra de Deus liberta e torna o homem livre. Por isso, as empresas precisam ser mais abertas às questões espirituais.

As Sagradas Escrituras tratam da espiritualidade, da fé, do relacionamento do homem com Seu Criador, indicando-lhe os princípios e leis divinas que o conduzirão a uma vida de plenitude e crescimento espiritual. Os problemas citados acima incorrerão bem menos naquelas pessoas que optaram por levar uma vida de fé e prática, uma vez que a Bíblia é livro, sobretudo, de conserto e restauração de vidas humanas.

Já pensaram se o Governo, autoridades, as empresas e demais organizações entendessem que há um Custo Zero se investissem ou abrissem suas portas para os crentes seguidores da Bíblia? Quanto  lucrariam por empregar tais pessoas? Quantas vantagens teriam por investir nesse Capital Humano?

Se você deseja saber mais sobre este assunto, acesse o site: www.engenhariaespiritual.com

Autor:

Líder e fundador do Ministério Ensinando de Sião-Brasil e da Congregação Judaico-Messiânica Har Tzion - Belo Horizonte - MG. www.ensinandodesiao.org.br – www.tvsiao.com – www.ccjm.org.br

Conheça a nossa loja