O que é a fé? | Ensinando de Sião

Artigos e estudos

O que é a fé?

Tenho fé que amanhã não vai chover! Ainda tenho fé que vou ganhar um bom prêmio quando for sorteado na loteria esportiva ou tenho a maior fé que ainda um dia serei finalmente feliz. Tenho fé na minha capacidade, no meu eu!

Quantas perguntas poderíamos ainda fazer usando o vocábulo fé. Mas, ter fé que vai ganhar na loto ou comprar um carro, seria realmente uma fé de origem divina ou criadora?

O que a Bíblia chama de fé?

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem…” esta é a definição encontrada no livro de Hebreus, capítulo 11, verso primeiro.

O firme fundamento das coisas que se esperam, significa o convicto, o concreto, sólido e seguro fundamento, a base, a origem das coisas que se esperam. Então, se não há esperança não há fé. E o que seria nossa vida sem a esperança? Imaginem acontecendo o contrário da esperança: – eu não espero estudar, comprar, conseguir um bom emprego, formar, casar, ter filhos, ser bem sucedido, não espero ter saúde, não espero aprender, conhecer, visitar, enfim, não espero nada de ninguém, nada do mundo, nada da vida. Isto não seria o fim! Até para morrer, embora sabemos que um dia morremos, temos esperança que virá tardia para nós.  Mas, se houver uma vida eterna, poderíamos, então dizer, que a morte não é o fim e poderíamos vencê-la, alcançando a eternidade.

A conclusão que se chega é que em tudo está imbuído o conceito de esperança e pelo simples fato de estar vivo, significa que há uma esperança. O homem não pode viver sem esperança! Mas, ao mesmo tempo a fé existe algo concreto, uma certeza, uma prova da existência das coisas que não se vêem. Ou seja, se eu realmente vejo uma coisa ou já a possuo, eu não preciso ter fé. Quando o homem não havia inventado o avião, ele tinha que ter fé que um dia voaria. Mas, a partir do momento que o avião existe e voa, não necessitamos mais de ter fé que este aparelho realmente voa. Isto é muito claro. Então, a prova da coisas que não se vêem é tão importante quanto a esperança. Mas, quem pode nos dar alguma prova de que algo que eu nunca vi, realmente existe? Ninguém. Então, deve existir alguém que seja superior ao homem, talvez o criador do próprio homem que nos dará a certeza de algo que ainda não vemos exista de fato.

Seria a fé, então, um presente, um dom? As Escrituras afirmam que a fé é um dom, um presente que Deus deu ao homem.[1]

Na verdade, se a fé é um dom de  Deus, então, Deus é a própria fonte de fé. Ora se Ele de fato existe e for real, a fé que vem Dele também é real. Se cremos que Ele criou o universo, o homem pela palavra de fé, como vimos, então, o maior desejo de Deus é que o homem receba de presente a fé a qual será um instrumento, um veículo, um modo pelo qual podemos com Deus relacionar e por este instrumento entender as leis da criação e do universo.

Vamos dar um simplíssimo exemplo. Imagine que você comprou um caminhão de areia que acabou de ser descarregado na frente de sua casa. Você precisa, então, colocá-la para dentro e, para isso, você arruma um carrinho de mão. Mas, como colocar a areia dentro do carrinho? Você pensou em uma pá, claro? Então, a pá é um instrumento que será usado no transporte desta areia. A pá pode ser chamada de uma ferramenta ou instrumento que será usada nesta operação. Fazendo um paralelo, a fé seria uma ferramenta, um instrumento que nos irá transportar até a fonte de fé que é o próprio D’ us. Assim, pela palavra de fé algo é gerado e algo é recebido. Podemos perceber que a fé é um veículo não só usado para se comunicar com Deus, mas para entendê-lo, compreendê-lo e fazer com que as coisas Dele cheguem até nós. Pois, como posso receber algo de Deus se eu não creio que Ele existe? Por isso, as Escrituras dizem que sem fé não podemos agradar a Deus[2]. A bíblia diz também que a fé uma medida dada por Deus ao homem, isto é, uma medida, mas, que tipo de medida? Há muitos padrões de medida, como uma colher de chá, um metro, uma tonelada, um metro cúbico, etc. Assim a fé vem numa medida, num padrão determinado por D´us. Será que D´us usaria uma medida como a tonelada? Já pensou receber um tonelada de fé? Não importa, pois sabemos que a fé é uma medida e ela pode crescer e multiplicar.[3] Nos textos dos evangelhos ela é comparada a um pequeníssimo grão de mostarda que cresce e produz muitos frutos.

Outra informação de grande valor é que esta fé recebida de Deus ela vem da própria palavra de Deus. A palavra falada e escrita por Deus através de seus escritores é a origem da chegada da fé até nós. Ela vem por ouvir, ler, estudar este livro escrito por Deus, a Bíblia. Tal afirmativa é demasiadamente importante para nós, pois nos mostra a origem da fé, de onde e como ela vem.[4].

Se nós não entendemos e buscamos a genuína fé, também não vamos entender e receber as boas dádivas de Deus.

Muita gente pensa que o simples ato de crer em Deus já está bom demais e que isto é tudo para a sua vida. Será? Se os conceitos mencionados acima com base nas Sagradas Escrituras são realmente verdadeiros, chegaremos a conclusão que só crer que Deus existe não será suficiente para termos uma vida saudável e bem sucedida.

Se para relacionarmos com Deus é necessário ser um ato e uma atitude, um estado contínuo de fé, então, simplesmente crer que Deus existe não basta. Pois Ele quer na sua infinita bondade nos dar algo e é pela fé receberemos também algo.

Mas, será que Deus pode nos exigir um alto padrão de comportamento moral ou isto não é importante para recebermos Dele algo pela fé? Esta pergunta é de suma importância. Na verdade, Deus  pode nos dar independente de nosso comportamento e merecimento. Mas, se Deus é um Deus justo, com certeza Ele nos dará também segundo sua justiça e se Ele tiver um padrão de justiça, Ele valerá deste padrão para nos abençoar mais e muito mais.

Mas, se Deus criou o homem a sua imagem e semelhança, como o homem pode ser tão inconstante, falho, fraco e muitas vezes praticante do mal?

Teria Deus criado o homem como Ele é pleno de amor, misericórdia e bondoso, ou seja, um vaso de barro que pudesse conter todos os atributos de Deus?

Se cremos num Deus que é amor, teria sentido Deus criar o homem diferente de seus princípios? Claro que não. Então, se podemos perceber a fraqueza do ser humano deve ter acontecido algo que fizesse o homem perder este privilégio de ser parte da natureza de Deus.

Por que Deus criaria toda a natureza e universo perfeitos, os animais com seus propósitos definidos e o homem sem propósito, fraco, medroso, e descrente? Dentro deste pensamento lógico, o leitor já percebeu que deve ter acontecido algo após a criação do homem que tenha falhado, pois, frente a tamanha maldade do ser humano?

Os macacos não se organizam para roubar uns dos outros e tão pouco também se organizam para matar e destruir uns aos outros. Eles também não discutem sobre a criação de um Ser criador e nem possuem fé que os qualifiquem a relacionarem com este Deus. Se os animais tivessem fé em Deus, então, eles teriam sido criados à imagem e semelhança de Deus, e seriam também semelhantes ao homem.

A fé em Deus e uma fé que vem de Deus é algo que os animais não podem aprender ou possuir. Isto faz o homem totalmente superior. Portanto, ter fé em Deus ou ter a fé de Deus é algo supremo que nos leva a conhecimento a sabedoria infinita do criador.

O termo fé, vem do hebraico, “emuná”, que quer dizer, crer e obedecer. Obedecer é seguir, fazer, cumprir e isto é ação. Por isso, não existe fé sem ação, obras!

Vale a pena ler o texto bíblico abaixo sobre a fé e conhecer um pouco mais sobre os grandes homens de fé.

…”Ora, a fé é o firme firmamento das coisas que se esperam, e aprova das coisas que não se vêem. Porque pela fé os antigos alcançaram bom testemunho. Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível não foi daquilo que se vê… Ora sem a fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que é galardoador  dos que o buscam…Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, saindo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu sem saber para onde ia. Pela fé ele peregrinou na terra da promessa, como em terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa; porque esperava a cidade que tem os fundamentos, da qual o arquiteto e edificador é Deus. Pela fé, até a própria Sarah recebeu a virtude de conceber um filho, mesmo fora da idade, porquanto teve por fiel aquele que lho havia prometido…Pela Abraão, sendo provado, ofereceu seu filho Isaque; sim, ia oferecendo o seu unigênito aquele que recebera as promessas, e a quem se havia dito: em Isaque será chamada a sua descendência, julgando que Deus era poderoso para até dos mortos o ressuscitar; e daí também em figura o recobrou. Pela fé Isaque abençoou Jacó e a Esaú, no tocante às coisas futuras. Pela fé Jacó, quando estava para morrer, abençoou cada um dos filhos de José, e adorou, inclinando sobre a extremidade do seu bordão. Pela fé José, estando próximo o seu fim, fez menção da saída dos filhos de Israel, e deu ordem a cerca de seus ossos. Pela fé Moisés, logo ao nascer, foi escondido por seus pais durante três meses, porque viram que o menino era formoso; e não temeram o decreto do rei. Pela fé Moisés, sendo já homem, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo antes, ser maltratado com o povo de Deus do que Ter por algum tempo o gozo do pecado, tendo por maiores riquezas o opróbrio do Messias do que os tesouros do Egito, porque tinha em vista a recompensa. Pela fé deixou o Egito, não temendo a ira do rei,; porque ficou firme, como quem vê aquele que é invisível. Pela fé celebrou a páscoa e a aspersão do sangue, para que o destruidor dos primogênitos não lhes tocasse. Pela fé os israelitas atravessaram o Mar Vermelho, como por terra seca; e tentando isso os egípcios foram afogados. Pela fé caíram os muros de Jericó, depois de rodeados por sete dias. E que mais direi? Pois me faltará o tempo, se eu contar de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas; os quais por meio da fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam a boca dos leões, apagaram a força do fogo, escaparam ao fio da espada, da  fraqueza tiraram forças, tornaram-se poderosos na guerra, puseram em fuga os exércitos dos estrangeiros. As mulheres receberam pela ressurreição os seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição; e outros experimentaram escárnios e açoites, e ainda cadeias e prisões. Foram apedrejados e tentados; foram serrados ao meio; morreram ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, aflitos e maltratados (dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos e montes, e pelas covas e cavernas da terra. E todos estes, embora tendo recebido bom testemunho pela fé, contudo não alcançaram a promessa; visto que Deus provera alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados.” ( partes do trecho Hebreus 11)

Autor:

Líder e fundador do Ministério Ensinando de Sião-Brasil e da Congregação Judaico-Messiânica Har Tzion - Belo Horizonte - MG. www.ensinandodesiao.org.br – www.tvsiao.com – www.ccjm.org.br

Conheça a nossa loja