Os quatro pés do TRONO DE D’US | Ensinando de Sião

Artigos e estudos

Os quatro pés do TRONO DE D’US

 “Justiça e juízo são a base do seu trono; benignidade e verdade vão diante de ti”
(
Salmo 89:14)

Atualmente, vivemos em um mundo injusto, violento e muito corrompido. A maioria das pessoas tornou-se impaciente, vivendo em constantes conflitos familiares e contendas no local de trabalho. Reina a intolerância, o nervosismo, a ira, a discórdia e a falta de cordialidade. Presenciamos as injustiças nos setores executivo, legislativo, judiciário, nas empresas públicas e privadas. A ganância, o egoísmo e a competição selvagem tomaram conta da mente do ser humano. O amor se esfria na terra, os corações batem num deserto árido e seco, o homem está morto espiritualmente, afastado dos princípios do Criador.

Estamos vivendo no mundo da mentira, cheio de ilusão e muitas fantasias.  O mau humor passou a ser um estilo de vida e a própria natureza geme através das enchentes, dos tsunamis, dos vendáveis, dos terremotos e maremotos. O homem e seu habitat clamam por socorro! Estamos nos aproximando dos “princípios das dores” que Yeshua relatou?[1]

No meio de tanta injustiça, impunidade, mentira e impiedade me veio à mente o versículo 14 do Salmo 89 e junto com ele a figura de um círculo, destacando quatro palavras: Justiça, Juízo, Benignidade e Verdade (vide figura 1).


Figura 1: círculo com 4 quadrantes, cada quadrante contém um dos atributos do Trono de D’us: justiça, juízo, benignidade e verdade.

Visualizando a figura, percebi que HaShem me encorajava a pisar e andar, sobre este círculo, como se fossem meus sapatos; eu estaria assim andando ou me apoiando no que representa o trono do Eterno Criador.

O Trono de D’us, como todo trono, tem quatro pés. Cada pé do Trono do Senhor é feito por um atributo de valor – o primeiro pé é a justiça, o segundo é o juízo, o terceiro é a benignidade e o quarto a verdade.

Estando no Trono Dele, com Ele, saberemos vencer as dificuldades decorrentes do caos moral, social, ético, profissional e ministerial e, como conseqüência, sofreremos menos!

Se no passado a humanidade pecou e se separou Dele, herdando a morte espiritual e a morte física de Adão, em Cristo, o segundo Adão, podemos ser recriados e re-aproximados Dele.[2]

Em outras palavras, somente Yeshua pode nos levar[3] ao Trono do Pai e nos fazer assentar lá. Se a conduta de D’us é baseada em justiça, juízo, benignidade e verdade, a nossa também precisa ser, pois formos criados à Sua imagem e semelhança[4]!

Eu me recordo da minha infância, quando o uso da enceradeira não era tão comum, usava-se o escovão ou um pedaço de feltro nos pés e com ele lustrava-se o chão. A visão que tive era como se eu estivesse calçado um sapato de feltro em formato redondo de tal forma que esse círculo (vide figura 1) era dividido em quatro quadrantes, cada um representando um atributo do trono de D´us. Vejamos, então, os quatro quadrantes desse trono:

  • 1o quadrante: JUSTIÇA – Tsedek (no hebraico)

Justiça é colocar a vida em ordem! É estar na posição correta e todas as coisas também. Quando saímos da palavra de D’us, quando estamos fora dessa ordem no viver do dia-a-dia, então, estaremos agindo contra o propósito estabelecido pelo Senhor. Estaremos fora da justiça, nosso caminhar não estará em linha reta.

Justiça é colocar as coisas em ordem, na posição correta! O mundo era sem forma e vazio e D’us disse: – Haja luz[5]! E as coisas começaram a se ordenar. Justiça é colocar nosso mundo, nossa vida, nossas circunstâncias ordenadas à vontade do Pai.

Justiça é arrumar a casa! A casa é nossa alma, nossa mente. Não devemos viver inseguros, medrosos, temerosos, preocupados, tensos, solitários. São tantos problemas que interferem em nossa vida, que precisamos de justiça, colocando ordem na casa! Ordem na mente, nos pensamentos.

Se ao levantarmos não colocamos nossa mente e nossas emoções em ordem, provavelmente estaremos dando lugar à depressão, ao medo, a angústia, ao nervosismo, a falta de esperança. Os problemas se multiplicarão!

Justiça é colocar os pensamentos alinhados aos pensamentos do Senhor! Não podemos deixar o inimigo nos atormentar por meio de pensamentos ruins que se transformarão aos poucos em neuroses e psicoses, adoecendo a alma. É necessário alinhar o que somos com o que temos ao nosso redor. Colocar ordem é colocar justiça!

Justiça é andar segundo a Torá. Quando estamos em desacordo com a Torá, estamos na injustiça, na iniqüidade[6]. A Torá endireita as coisas e recebemos as boas dádivas do Senhor. O único justo é Yeshua! Precisamos Dele, de viver Nele!

  • 2o quadrante: JUÍZO – Mishpat (no hebraico).

É estabelecer julgamento pela nossa atitude. Não julgamento de condenação, mas julgamento de estabelecer a justiça. É julgar entre o certo e o errado segundo a Palavra de D’us.

A nossa vida, o nosso testemunho, tem que trazer juízo para aqueles com quem convivemos. A nossa fé e a nossa crença em Yeshua estabelece e traz julgamento para aqueles que estão fora Dele. Andar correto nos caminhos do Senhor é levar juízo para outros, pois eles virão que somos diferentes, justos.

O viver na justiça do Senhor estabelece juízo. A fé que representamos julga a incredulidade dos outros. A nossa segurança incomoda a insegurança do próximo. A minha alegria espanta a tristeza de quem a sente. A minha fé promove esperança. É um julgar de atitudes.

Agir na Torá nos permite julgar o mundo. Levantar[7] (proclamar) a Torá é trazer juízo ao mundo. Yeshua é a Torá, a Palavra de Instrução divina, o verbo que se fez carne.[8]

  • 3o quadrante: VERDADE – Emet (no hebraico). Yeshua é a verdade[9]!

A Palavra de D’us é a verdade! Nada mais do que isso é a Verdade! Ela é única e absoluta; é a essência de todas as coisas. Para que as coisas dêem certo em nossa vida, precisamos estar vivendo em Verdade, não há espaço para mentira, para a falsa doutrina, para as fábulas e lendas dos homens. Por essa Verdade, Yeshua, o messias, o Redentor, todas as coisas foram criadas e se tornaram verdadeiras[10]. A ciência pode falhar, pode interpretar erroneamente as leis da criação, mas o D´us Pai e Seu Filho são os mesmos ontem, hoje e sempre, pois são Eternos.

  • 4o quadrante: BENIGNIDADE – Héssed (no hebraico). É a bondade de D’us, também traduzido por misericórdia.

É a graça de Yeshua para perdoar nossos pecados, é a bondade do Senhor. É a natureza de D’us. É o coração misericordioso de D’us.

Benignidade é a bondade em ação; é o exercício da misericórdia.

Só podemos colocar a vida em ordem, quando estamos em Yeshua que nos leva a apropriar dos quatro pilares do trono de D´us: a Justiça, o Juízo, a Verdade e a Misericórdia.

 

A justiça está para o juízo, assim como o juízo está para a verdade

O juízo tem que estar auferido pela verdade. O padrão tem que ser verdadeiro! O juízo é baseado em conduta verdadeira e justa, caso contrário, ele será injusto, incompleto, falso e enganoso.

A justiça, o juízo e a verdade nos conduzem à misericórdia. Por eles, podemos agir em bondade. É uma conseqüência da nossa vida em ordem, estabelecendo juízo, praticando a verdade.

 

Justiça está para a verdade, assim como a verdade está para a misericórdia, a graça.

Não podemos colocar a vida em ordem baseado em mentira. Um exemplo de uma frase de uso popular que diz “todos os caminhos levam a D’us” é uma grande mentira! Todos os caminhos levam sim ao juízo final de D’us. Só a verdade leva a D’us. Só Yeshua leva a D’us! Para ser justo é fundamental a verdade, pois este é o padrão da medida correta.

Juízo está para a benignidade (misericórdia, graça)!

A punição tem que vir acompanhada de misericórdia, para que a punição não venha em excesso e se torne injustiça. A medida precisa ser justa. Ou seja, a punição para ser correta e frutífera precisa vir junto com o amor e graça, a benignidade. Assim é como D’us faz conosco. Ele nos perdoa com misericórdia. Por isso fomos salvos, por Sua misericórdia.

Precisamos calçar esse “sapato” dos quatro pés do trono de D´us! Andar sobre este “sapato’, estaremos andando na Justiça e juízo; na verdade e misericórdia. Os pilares do Trono de D’us acerta casamento, relacionamento, prospera a empresa, estrutura a família e solidifica a sociedade. Diminui conflitos, problemas e erros.

Uma analogia do circulo do trono com a matemática

Observando os quadrantes desse círculo, podemos nos lembrar das funções matemáticas, como o seno, o co-seno e a razão entre eles, a tangente (Vide figura 1 na segunda página).

Nossa vida precisa mudar 180o. Temos que andar calçado com este trono! O trono Dele não é fixo, ele é móvel, o trono anda debaixo dos nossos pés!

E devemos andar neste Trono pela tangente do eixo vertical, que tende para o infinito… Assim como a tangente de 90° tende ao infinito, assim também é a Misericórdia do Senhor. Como Sua misericórdia, a Sua justiça também é infinita; a Sua verdade jamais acaba! Quando andamos fora do “ângulo” do Senhor, não tangenciando o eixo vertical, estamos colocando em nossos caminhos nossos próprios ângulos que nos levarão a direções diferentes da Dele. Agindo por nós mesmos, encurtaremos o seno e co-seno, e encurtaremos a justiça, o juízo, a verdade e a benignidade. Não podemos estabelecer nossas próprias equações. Se andarmos na tangente do Senhor, receberemos Suas bênçãos em abundancia, rumo ao Trono infinito!

Devemos andar nos eixos verticais, nunca nos horizontais. Os eixos horizontais representam o zero ou o negativo, significa se distanciar do que o Senhor estabeleceu. É agir na nossa justiça, na nossa verdade, na nossa misericórdia, e, sendo nossos, são atributos fracos e vulneráveis! Os pontos de valores positivos ou que tendem ao infinito estão no eixo vertical, para cima, apontando para o trono dos Céus.

As bases do Trono celestial estabelecem nossa conduta de vida e nosso destino rumo à Canaã Celestial.

À medida que entendemos e apropriamos da justiça, do juízo, da verdade e da misericórdia divina, refletiremos nitidamente a Sua imagem e semelhança. Antes de tudo, é necessário já ter nascido de novo. Não é possível obter este padrão de conduta sendo incrédulo. Somente em Cristo podemos nos assentar neste trono!

Se alguém não nasceu de novo, não apropriará da plenitude desses atributos do trono. Um trono não pode se apoiar em apenas um ou dois pés. A estabilidade acontece quando todos os pés estão firmemente apoiados no chão, na base sólida.

Para ser justo é preciso estar em Yeshua, pois Ele é o padrão da justiça!

Paraplégicos usam andador de quatro pés e não uma bengala, pois os quatros pés o firmarão seguramente. Nós precisamos do “andador” do Senhor, pois por onde formos, estaremos levando estes quatro “pés” conosco e estabeleceremos o reino dos céus com justiça, juízo, verdade e benignidade.

Como conseguir andar constantemente sobre este trono? Como ser constantemente justos, juízes, verdadeiros e misericordiosos?

Para tanto, precisamos ser santos. Só é possível aos que estão sob a lei do Espírito e da vida, conforme Rm 8:2. É necessário santidade!

A conclusão que eu chego é que se nos assentarmos sobre os quatro pés do trono de D´us estaremos em santidade, pois Seu trono é santo e Ele nos quer Santos, nada mais do isto!

– Ele nos quer Sacerdotes de uma nação santa (vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa, Ex 9:6).

– Ele nos quer semelhantes a Ele (sereis santos pois Eu sou Santo,  Lv 11:44).

– Ele nos elegeu para sermos santos e irrepreensíveis diante Dele em amor. Ele nos escolheu para andarmos Nele, no Trono! (Ef 1:4).

– Ele quer uma igreja santa e irrepreensível (Ef 5:27).

Finalmente, podemos resumir que a justiça está para o juízo, mas ela não pode existir sem a verdade. O juízo está para a benignidade, mas este não pode existir sem a justiça. Que você possa fazer sua combinação matemática, construindo sua equação com as quatro variáveis, os quatro atributos do trono infinito de D´us! Nas Vrahot[11] Dele!

 

DIVULGUE ESTA MENSAGEM ENTRE AMIGOS! ENGRANDEÇA O REINO.

Autor:

Líder e fundador do Ministério Ensinando de Sião-Brasil e da Congregação Judaico-Messiânica Har Tzion - Belo Horizonte - MG. www.ensinandodesiao.org.br – www.tvsiao.com – www.ccjm.org.br

Conheça a nossa loja