Matheus Zandona Guimarães | Ensinando de Sião

Arquivo do autor

18.07.2017 . Por Matheus Zandona Guimarães

E as pedras clamarão…

Visitar Israel deveria ser o desejo de todo discípulo de Yeshua, seja ele judeu ou não. Conhecer de perto os locais por onde passaram, viveram, morreram e lutaram nossos patriarcas é, sem dúvida, uma experiência única. Em Israel, cada monte, cada vale, cada cidade e cada ruína possuem uma riqueza histórica fenomenal. Recordo-me de minha primeira vez na Terra Santa, em 1998, quando ainda havia relativa paz com os Palestinos. Por todos os lugares os quais passávamos de carro no caminho do aeroporto de Tel-Aviv para Jerusalém, Joseph Shulam chamava minha atenção para um monte, uma ruína, um vale, onde alguém ou algo bíblico teria acontecido. Era como se houvéssemos viajado no tempo e na história, vendo os lugares e eventos dos quais tantas vezes líamos na Bíblia se tornarem reais. Pude constatar a materialização de uma paisagem que só existia em meu coração e em minha mente, gerado pelo estudo da Torá, dos Profetas e dos Escritos (incluo neste último a Brit Chadashá).

19.04.2017 . Por Matheus Zandona Guimarães

Restauração Já!!!

No último dia 14 de abril de 2017, o Ministério Ensinando de Sião teve o […]

18.04.2017 . Por Matheus Zandona Guimarães

Um estado palestino? Qual o posicionamento de Israel?

 Por Daniel Juster Alguns dos meus amigos acham a política de Israel muito confusa. O […]

15.04.2017 . Por Matheus Zandona Guimarães

O Verdadeiro Sentido da Páscoa (Pêssach)

Páscoa é a festa que marca o início do calendário bíblico de Israel e delimita as datas de todas as outras festas na Bíblia. Páscoa (Pêssarr, em hebraico) significa literalmente “passagem” (pois o Senhor “passou” sobre as casas dos filhos de Israel, poupando-os. Ex 12:27). É uma FESTA instituída por D-us como um memorial para que os filhos de Israel jamais se esquecessem que foram escravos no Egito, e que o próprio D-us os libertou com mão poderosa, trazendo juízo sobre os deuses do Egito e sobre Faraó. (Ex 12).

6.03.2017 . Por Matheus Zandona Guimarães

A Festa de Purim e o Livro de Ester

O livro de Ester tem representado uma grande incógnita para muitos teólogos cristãos e estudiosos judeus há vários séculos. A principal razão para tal caracterização se dá pelo fato de não se ter mencionado no livro de Ester o nome de D-us; ou seja, o tetragrama não é mencionado sequer uma única vez ao longo do enredo descrito. Mas, porque os sábios e escribas judeus optaram por incluir o livro de Ester entre os escritos sagrados, aceitando sua história como verídica? Quais foram os critérios utilizados para se aceitar o livro de Ester como sendo “divinamente” inspirado?

2.02.2017 . Por Matheus Zandona Guimarães

UMA Torá… MUITOS Povos!

Shalom!   Vejam, vou ser bem direto e honesto com vocês: o que vocês acham […]

29.11.2016 . Por Matheus Zandona Guimarães

Even ha Ezer – Os 20 anos do Ministério Ensinando de Sião

Even Há Ezer – Até aqui nos ajudou o Eterno! Os 20 anos do Ministério […]

12.10.2016 . Por Matheus Zandona Guimarães

Zman Simchatenu – Tempo da Nossa Alegria!

A festa de Sucôt (Tabernáculos ou Tendas) é a maior das festas bíblicas. Ela é a única festa que é chamada de “A Festa” (Lv 23:39) e com certeza é a festa bíblica com maior significado profético. Durante as bênçãos de Sucot, declaramos: “Zman Simchatenu” – Tempo da nossa alegria! Vejamos o mandamento divino para Israel:

31.08.2016 . Por Matheus Zandona Guimarães

A Festa de Rosh Ha Shaná

A celebração de Rosh há Shaná (literalmente: “cabeça ou primeiro do Ano”), marca o início do ano judaico e é celebrado no primeiro dia do mês de Tishrei. Na verdade, os rabinos dizem que Rosh Há Shaná é o aniversário da criação, e que estaríamos completando 5776 anos de existência do ser humano. Todos sabem que no calendário bíblico o ano novo começa com o 1° mês, o mês atual de Nissan (geralmente em março/abril), com a festa da Páscoa como marco. Mas após o exílio na Babilônia, a contagem dos meses sofre alteração cronológica e nominal, e o primeiro mês passa a ser o sétimo (Tishrei). O dia da Trombeta, ou Yom Teruá, é celebrado no 1° dia do 7° mês, com grande convocação e toque do shofar (Lv 23:24-25).

29.07.2016 . Por Matheus Zandona Guimarães

Tishá be Av – Lamento e Arrependimento

Tishá be Áv (dia 9 do mês de Av) é o segundo jejum mais importante do calendário judaico. Neste dia, jejuamos e lamentamos por vários eventos que trouxeram calamidade para o nosso povo, que por coincidência ou não, ocorreram todos no mesmo dia, no 9° dia de Av. Geralmente este dia cai no início do mês de AGOSTO, no calendário gregoriano. Vemos em algumas referências da Tanách (como Zc 7:3), que neste dia já era costume o jejum e o lamento. Também o Talmud (Taanit 29a) e a Mishná (Taanit 4:6), fazem referência ao Tishá be Áv. Lamentamos e nos lembramos dos seguintes eventos que ocorreram neste dia: