Relembrando Paulo: O Apóstolo para os Gentios | Ensinando de Sião

Artigos e estudos

Relembrando Paulo: O Apóstolo para os Gentios

Um dos mais brilhantes rabinos de seu tempo, Shaul (Paulo) recebe a revelação do Messias.

Embora a literatura da igreja primitiva registre frequentemente a maneira pela qual os apóstolos e outros morreram, eles raramente registram uma data. Por sua vez, fiquei agradavelmente surpreso ao descobrir que uma data de morte para o apóstolo Paulo foi preservada na tradição da Igreja Siríaca.

A fonte é chamada de “O Livro da Abelha”. Foi compilada no século XII por Salomão, o Bispo de Bassora, e preserva um material com vestígios semíticos, que pode de fato remontar aos primeiros judeus discípulos de Yeshua (Jesus). No capítulo 48, há uma discussão sobre os ensinamentos dos apóstolos e o local de suas mortes. Aqui está a seção sobre Paulo:

“Paulo de Tarso era fariseu, da tribo de Benjamim. Quando ele foi batizado por Ananias, ele fez muitos milagres, e ensinou grandes cidades, e suportou e sofreu perigos, não poucos para o nome do Messias. Depois ele foi se encontrar com Pedro, em Roma. Quando eles dividiram o mundo entre eles, e os gentios caíram para o rebanho de Paulo, e a nação judaica para Pedro, e eles levaram muitos à verdade no Messias, Nero ordenou que ambos morressem uma morte cruel. Então Simão pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, para que ele pudesse beijar aquela parte da cruz onde os calcanhares de seu Mestre haviam estado. Ao saírem para serem mortos, deram a imposição das mãos do sacerdócio aos seus discípulos, Pedro para Marcos e Paulo para Lucas.”

O texto continua com um conto notável sobre o enterro:

“Quando Pedro foi crucificado e Paulo foi morto, juntamente com muitos dos que haviam se tornado seus discípulos, Marcos e Lucas saíram à noite e levaram seus corpos para a cidade. Agora, a cabeça de Paulo estava perdida entre os mortos e não pôde ser encontrada. Algum tempo depois, quando um pastor passava pelo local onde os mortos foram enterrados, ele encontrou a cabeça de Paulo e a colocou sobre seu cajado, colocando-a junto ao rebanho de ovelhas. À noite, ele viu um fogo aceso sobre ela. Ele entrou (para a cidade) e informou o santo bispo Xystus (Sixtus) e o clero da igreja; e todos reconheceram que era a cabeça de Paulo. Xystus disse-lhes: ‘Vigiemos e oremos a noite inteira, e tiremos o corpo e coloquemos a cabeça a seus pés; e se ela se unir novamente ao seu pescoço, será certo que é de Paulo.’ E quando eles o fizeram, todo o corpo foi restaurado, e a cabeça foi unida ao pescoço como se as vértebras nunca tivessem sido cortadas; e aqueles que a viram ficaram maravilhados e glorificaram a Deus.”

Esta história milagrosa é notavelmente semelhante a algumas das lendas que encontramos sobre os sábios na literatura rabínica. O texto então termina com um relato muito bíblico dos anos da vida do apóstolo Paulo:

“Desde o seu chamado até o fim de sua vida, foram trinta e cinco anos; ele andou por todos os lugares durante trinta e um anos; por dois anos ele esteve na prisão em Cesaréia e por dois anos em Roma. Foi martirizado no trigésimo sexto ano após a Paixão de nosso Mestre e foi colocado com grande honra nas magníficas catacumbas reais de Roma. Eles celebram todos os anos o dia de sua comemoração no vigésimo nono dia do mês de Tamuz.”

Também é notável que não apenas uma data real para sua morte tenha sido preservada, mas também uma data hebraica. Seja a data real em que Paulo morreu ou não, para mim não importa muito. Eu estou sempre procurando uma oportunidade para lembrar o Mestre Yeshua e seus apóstolos mais e mais, então em Tamuz 29, eu vou estar lembrando do homem que foi designado o “Apóstolo dos Gentios”. Este ano (2019) Tammuz 29 cai na quinta-feira, 1º de agosto. Que a memória de Paulo sirva de bênção para todos nós.

Por T. Janicki

Autor:

Matheus Zandona Guimarães é descendente de Judeus com origem na Itália e em Portugal. Graduado em Comunicação Social, estudou teologia com ênfase em Estudos Judaicos nos EUA e Hebraico e Cultura Judaica em Jerusalém - Israel. É vice-presidente do Ministério Ensinando de Sião – Brasil, diretor do CATES (Centro Avançado de Teologia Ensinando de Sião), da TVSIAO.COM e um dos líderes da Sinagoga Har Tzion em Belo Horizonte. Matheus é casado com Tatiane e tem dois lindos filhos, Daniel e Benjamin. (facebook.com/mzandonna)

Conheça a nossa loja