Marcelo M. Guimarães | Ensinando de Sião

Arquivo do autor

10.02.2019 . Por Marcelo M. Guimarães

Você sabia que muitos brasileiros são descendentes de judeus?

Um povo para ser destacado dentre as nações precisa conhecer sua identidade, buscando profundamente suas raízes. Os povos formadores do tronco racial do Brasil são perfeitamente conhecidos, como: o índio, o negro e o branco, destacando o elemento português, nosso colonizador. Mas, quem foram estes brancos portugueses? Pôr que eles vieram colonizar o Brasil ? Viriam eles atraídos só pelas riquezas e Maravilhas da terra Pau-Brasil ? A grande verdade é que muitos historiadores do Brasil colonial ocultaram uma casta étnica que havia em Portugal denominada por cristãos-novos, ou seja, os Judeus ! Pôr que ? (responder esta pergunta poderia ser objeto de um outro artigo).

11.12.2018 . Por Marcelo M. Guimarães

A Restauração Apostolar

(Asher Intrater)     A idéia de restaurar os grupos de ministério apostólico em todo o […]

20.11.2018 . Por Marcelo M. Guimarães

Qual o significado da Festa de Hanucá para um seguidor de Yeshua

No próximo dia 02 de dezembro, o mundo judaico dá início à celebração dos 9 dias da Festa de Hanucá ou também conhecida como Festa das Luzes.

19.10.2018 . Por Marcelo M. Guimarães

A Verdade sobre o Natal

As comemorações natalinas acontecem e julgo oportuno compartilhar deste tema com todos do Corpo do Messias.

Inicialmente gostaria de afirmar bem claro que não tenho a menor intenção em agredir suas tradições e seus costumes quanto à comemoração do natal, quer pelos católicos, protestantes, evangélicos, espíritas e por qualquer outra forma mesmo que ela não esteja filiada a uma religião denominada cristã. Mesmo nos países orientais de religião predominantemente budista muitos celebram a festa de natal.

Portanto, o objetivo de minha mensagem é esclarecer os fatos históricos, confrontar tradições e costumes com os ensinamentos bíblicos e deixar que cada leitor tire suas próprias conclusões, sem com isto, querer impor à ninguém aceitar meu ponto de vista.

23.09.2018 . Por Marcelo M. Guimarães

A Festa dos Tabernáculos (Sucôt ou Cabanas)

Dentre as três grandes festas comandadas por Deus, a Festa dos Tabernáculos é a de maior significado profético para nós cristãos. É comemorado no décimo-quinto dia do mês de Tishri, duas semanas após Rosh Hashanah e, usualmente, cai final de Setembro ou princípio de Outubro.

11.09.2018 . Por Marcelo M. Guimarães

Yom Kipur (Dia do perdão)

Nesta época (início do outono – Israel ou primavera – Brasil), os judeus do mundo comemoram a seqüência de festas típicas da estação de outono: o Rosh Hashaná (também conhecido como festa das trombetas), os 10 dias de Arrependimento (cujo último dia é conhecido como Yom Kipur, o dia do Perdão) e a Festa dos Tabernáculos ou festa da colheita (Sucôt).

9.12.2017 . Por Marcelo M. Guimarães

A FESTA DE HANUKÁ

Primeiramente, o que significa a palavra hebraica Hanuká? Hanuká (ou Chanucá) significa consagração ou dedicação. Esta festa é também conhecida no meio judaico como Festa das Luzes. Em João 10:22, vemos Yeshua (Jesus) passeando no Templo na comemoração da Festa da Dedicação. Essa passagem é a única passagem bíblica no Novo Testamento que se refere à referida festa. Não encontramos esta celebração no Antigo Testamento porque o fato que deu origem a esta festa ocorreu no ano 162 a.C.

6.11.2017 . Por Marcelo M. Guimarães

“ Os 500 anos da Reforma e o surgimento da Restauração”

Por Marcelo M. Guimarães (*) Estamos vendo neste momento na mídia comemorações dos 500 anos […]

20.08.2017 . Por Marcelo M. Guimarães

Declaração dos Rabinos Ortodoxos abre novas perspectivas para o Judaísmo Messiânico

Após quase dois milênios de hostilidade e inimizade entre o Cristianismo e o Judaísmo, a presente declaração mudará de fato a história entre a Igreja e Israel e Israel e a Igreja Cristã. Evidentemente, isto também mudara o prisma sob o qual os judeus têm visto o judaísmo messiânico, pois o mesmo tem trabalhado como se fosse uma ponte, um elo entre as duas religiões monoteístas tem que a mesma Escritura judaica como seu livro de vida, fé e prática, visando o que mais importante, a Redenção do Mundo e a volta (vinda) de Yeshua, o Messias de Israel. Com certeza, estamos nos aproximando desta copiosa Redenção que virá em breve sobre todos os moradores da terra.

30.05.2017 . Por Marcelo M. Guimarães

A festa de Shavuôt

Dentre as festas do calendário bíblico/judaico, SHAVUÔT (semanas em hebraico, ou pentecostes, em grego), é a quarta festa. Vejamos o que diz a palavra: “… contarei para vós, desde o dia depois do Sábado, isto é, desde o dia em que houverdes trazido o molho da oferta de movimento, sete semanas inteiras; até o dia seguinte ao sétimo Sábado, contareis cinqüenta dias; então, oferecereis nova oferta ao Senhor. Das vossas habitações trareis, para oferta de movimento, dois pães de dois décimos de efa; serão de flor de farinha, e levedados se cozerão; são as primícias do Senhor. Com os pães oferecereis sete cordeiros sem defeito, de um ano, um novilho e dois carneiros; serão holocausto ao Senhor, com as respectivas ofertas de cereais e de libação, por oferta de cheiro suave ao Senhor. Também oferecereis um bode para oferta do pecado, e dois cordeiros de um ano para sacrifício de ofertas pacíficas. Então o sacerdote os moverá, juntamente com os pães das primícias, por oferta de movimento perante ao Senhor, com os dois cordeiros; santos serão ao Senhor para uso do sacerdote. E fareis proclamação nesse mesmo dia, pois tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; é estatuto perpétuo em todas as vossas habitações pelas vossas gerações…” (Levítico 23:15-21)