Matheus Zandona Guimarães | Ensinando de Sião

Arquivo do autor

7.05.2020 . Por Matheus Zandona Guimarães

Tenha fé! (mas o que é “ter fé”?)

Seguimos em quarentena com nossas atividades e nossa vida diária com grandes restrições. O mundo […]

19.03.2020 . Por Matheus Zandona Guimarães

SERVIÇOS APENAS PELA INTERNET

“Quando houver fome na terra ou peste, (…) ou houver alguma praga ou doença, toda […]

17.03.2020 . Por Matheus Zandona Guimarães

ADIAMENTO DO 14° CONGRESSO

Prezado(a) irmão(ã), shalom! Gostaríamos de comunicar a todos que devido à grande propagação do coronavírus, […]

5.03.2020 . Por Matheus Zandona Guimarães

Justiça, Justiça seguirás

“A justiça (tsedék) seguirás, somente a justiça, para que vivas e possuas em herança a […]

3.03.2020 . Por Matheus Zandona Guimarães

A FESTA DE PURIM

O livro de Ester tem representado uma grande incógnita para muitos teólogos cristãos e estudiosos judeus há vários séculos. A principal razão para tal caracterização se dá pelo fato de não se ter mencionado no livro de Ester o nome de D-us; ou seja, o tetragrama não é mencionado sequer uma única vez ao longo do enredo descrito. Mas, porque os sábios e escribas judeus optaram por incluir o livro de Ester entre os escritos sagrados, aceitando sua história como verídica? Quais foram os critérios utilizados para se aceitar o livro de Ester como sendo “divinamente” inspirado?

16.01.2020 . Por Matheus Zandona Guimarães

O que significa: “dar a outra face”?

Por Aaron Eby Yeshua instruiu seus seguidores: “Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; […]

20.11.2019 . Por Matheus Zandona Guimarães

Se o meu povo…

  Por Matheus Zandona Guimarães   Existe apenas um lugar no planeta Terra onde o […]

11.10.2019 . Por Matheus Zandona Guimarães

Sucôt – O Tempo da nossa Alegria

Por Matheus Zandona A festa de Sucôt (Tabernáculos ou Tendas) é a maior das festas […]

24.09.2019 . Por Matheus Zandona Guimarães

A Festa de Rosh Ha Shaná

A celebração de Rosh há Shaná (literalmente: “cabeça ou primeiro do Ano”), marca o início do ano judaico e é celebrado no primeiro dia do mês de Tishrei. Na verdade, os rabinos dizem que Rosh Há Shaná é o aniversário da criação, e que estaríamos completando 5776 anos de existência do ser humano. Todos sabem que no calendário bíblico o ano novo começa com o 1° mês, o mês atual de Nissan (geralmente em março/abril), com a festa da Páscoa como marco. Mas após o exílio na Babilônia, a contagem dos meses sofre alteração cronológica e nominal, e o primeiro mês passa a ser o sétimo (Tishrei). O dia da Trombeta, ou Yom Teruá, é celebrado no 1° dia do 7° mês, com grande convocação e toque do shofar (Lv 23:24-25).

10.09.2019 . Por Matheus Zandona Guimarães

Os 22 anos da Congregação Har Tzion

וְאָנֹכִי וּבֵיתִי נַעֲבֹד אֶת־יְהוָה׃ (Js 24:15) Quanto a mim e minha casa, serviremos ao Eterno! Neste […]