Artigos e estudos | Ensinando de Sião - Part 10

Artigos e estudos

31.05.2012 . Por Dan Calic

A Divisão Judaico-Cristã

Porque os cristãos e os judeus devem superar equívocos mútuos em prol da reconciliação

Por Dan Calic

Um dos desafios que impedem a melhoria das relações entre cristãos e judeus é que ambos têm idéias equivocadas um a respeito do outro.

Por exemplo, um dos maiores equívocos é que a maioria dos judeus e dos cristãos pensa que Jesus abandonou o Judaísmo, a religião de Seu nascimento, a fim de iniciar o cristianismo. Ambos estão incorretos.

19.04.2012 . Por Matheus Zandona Guimarães

O elo perdido

O Ministério Ensinando de Sião – BRASIL está disponibilizando gratuitamente em seu portal no youtube (www.youtube.com/tvsiaobrasil) o estudo: O ELO PERDIDO – A Doutrina Apostólica para a Igreja sobre Israel, de autoria do professor Matheus Zandona Guimarães. Este estudo representa uma das FUNDAÇÕES da visão da Restauração da Igreja aos moldes do livro de Atos. Representa também o trabalho do Ministério Judaico-Messiânico Ensinando de Sião na pessoa de seus líderes e fundadores, tanto no Brasil como em ISRAEL. Saiba qual é a doutrina Apostólica que tem sido mascarada e negligenciada há quase 2000 mil anos pelos pais da Igreja Católica e também pelos pais da Reforma Protestante, impedindo que a Igreja entenda e vivencie em plenitude sua identidade em Cristo, a qual, além de comprada e remida pelo sangue do Cordeiro, foi também feita concidadã e co-herdeira com Israel nas Promessas e Alianças de Deus. ESTUDO IMPERDÍVEL E FUNDAMENTAL PARA TODOS OS QUE DESEJAM ENTENDER A VISÃO DA RESTAURAÇÃO DAS RAÍZES DA FÉ.

19.04.2012 . Por Marcelo M. Guimarães

Luz para as nações…

Ocorreu em Belo Horizonte, MG, entre os dias 19 e 21 de fevereiro, o 6º Congresso Internacional Restaurando a Igreja Rumo ao 1º Século, organizado pelo Ministério Judaico-Messiânico Ensinando de Sião. Destinado à líderes cristãos interessados na Restauração da fé cristã e na re-aproximação da Igreja com Israel, o Congresso Restauração contou com ilustres palestrantes especialmente convidados para esta 6ª edição, dentre eles o rabino messiânico Joseph Shulam (Presidente do Ministério Netivyah e líder de uma das primeiras congregações de Judeus discípulos de Yeshua do moderno Estado de Israel) e o Dr. David Stern, tradutor da Bíblia Judaica e autor do Comentário Judaico do Novo Testamento (ambos já publicados em língua portuguesa). Estiveram presentes também o filho do Rabino Joseph Shulam, Barry Shulam, o autor Victor Escroingnard (judeu messiânico residente em Jerusalém) e o empresário chinês Tony Tam, que veio diretamente de Hong Kong onde divulga entre a Igreja da Ásia o movimento de “Retorno a Jerusalém”.

19.04.2012 . Por Marcelo M. Guimarães

1ª Conferência Nacional dos Anussim Messiãnicos

Com essas palavras carregadas de esperança e determinação profética, teve início a 1ª Conferência dos Anussim Messiânicos na Congregação Har Tzion, em Belo Horizonte. Mais de 500 participantes de várias partes do Brasil compareceram a este evento histórico e tão importante para os descendentes de judeus do período da Inquisição. Além dos temas históricos e bíblicos tratados durante o evento, abordou-se pela primeira vez a questão da FÉ que grande parte desses descendentes possui. Descendentes de Judeus que crêem em Yeshua (Jesus) como o Messias e não desejam abrir mão desse legado profético estiveram juntos pela primeira vez para traçarem metas, compartilharem experiências e clamar por uma intervenção divina em seu processo de restauração ao seio da nação judaica.

19.04.2012 . Por Matheus Zandona Guimarães

4º Curso de Inverno do Ensinando de Sião – Entendendo a Restauração

Ocorreu na cidade de Curitiba entre os dias 28 e 31 de Julho, o 4º Curso de Inverno promovido pelo Ministério Ensinando de Sião. Anualmente, o Ministério Ensinando de Sião e sua escola teológica CATES (Centro Avançado de Teologia Ensinando de Sião), promovem um curso intensivo de teologia para os interessados na visão da Restauração da Igreja e de Israel. Este ano o tema escolhido foi “Entendendo a Restauração”, e todas as palestras foram ministradas para prover o entendimento teológico e profético deste verdadeiro fenômeno eclesiástico da pós-modernidade.

19.04.2012 . Por Marcelo M. Guimarães

1º Congresso da Restauração em Aracajú

“…escreve a visão, grava-a sobre tábuas, para que a possa ler até quem passa correndo. Porque a visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado, mas se apressa para o fim e não falhará; se tardar, espera-o, porque, certamente, virá, não tardará.” (Hb 2:2-3)

O Ministério Ensinando de Sião em parceria com a Congregação Héssed e com o Ministério Caminho das Águas, ambos sediados na cidade de Aracaju – SE, realizou o 1º Congresso Regional sobre a Restauração da região nordeste, voltado para líderes e interessados no retorno às raízes da Fé. Muitas pessoas de vários estados da região compareceram ao evento na capital sergipana, em um clima de aprendizado e muita alegria.

19.04.2012 . Por Marcelo M. Guimarães

A noiva autêntica de Yeshua

Jesus, cujo verdadeiro nome em sua língua materna é Yeshua[1] Ben Yosef, ou seja, O Deus-que-salva Filho de José, quando desta terra partiu há quase dois mil anos, deixou aqui sua noiva[2], a Igreja, dizendo que voltaria em breve para arrebatá-la[3] e celebrar com ela a Boda do Cordeiro[4]. Tão logo Yeshua se case, Ele voltará à terra em gloria já desposado com a Sua Esposa, a Igreja, para implantar de vez o Seu Reino milenar[5]. Quando Yeshua partiu após sua primeira vinda, se despediu dela, pedindo crescimento[6] e multiplicação em todas as nações. Para a nação de Israel Ele disse que voltaria quando esses dissessem: “Baruch Habá b´Shem Adonai”[7] (Bendito Aquele que vem em nome de Adonai!). O Espírito Santo tem nos mostrado que este dia se aproxima. Somente o Pai sabe esta data[8] e percebemos que Ele tem certa pressa na preparação e embelezamento dessa noiva para o Seu único Filho. Esta união dará fim a esta era quando a morte será vencida. Glória e galardão para aqueles que forem aprovados[9] neste noivado com Yeshua e juízo e condenação eterna[10]para os que não aceitaram o convite para as Bodas.

19.04.2012 . Por Matheus Zandona Guimarães

Shavuôt e a capacitação dos Santos

Estamos celebrando nesta semana a Festa de Shavuôt (Pentecostes). Shavuôt é uma das três festas de peregrinação mencionadas na Torá, além de Páscoa (Pêssach) e Sucôt (Tabernáculos). Nestas festas, judeus e não judeus de todas as partes do mundo se reuniam em Jerusalém para adorar ao Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

19.04.2012 . Por Matheus Zandona Guimarães

A Igreja tomando posse de sua herança

No último dia 18 de abril judeus e não judeus de todo o mundo celebraram a Festa de Pêssach (Páscoa) em memória à saída do Egito. Páscoa é a festa que marca o início do calendário bíblico de Israel e delimita as datas de todas as outras festas na Bíblia. Páscoa (Pêssarr, em hebraico) significa literalmente “passagem” (pois o Senhor “passou” sobre as casas dos filhos de Israel, poupando-os. Ex 12:27). É uma FESTA instituída por Deus como um memorial para que os filhos de Israel jamais se esquecessem que foram escravos no Egito, e que o próprio Deus os libertou com mão poderosa, trazendo juízo sobre os deuses do Egito e sobre Faraó. (Ex 12).

19.04.2012 . Por Marcelo M. Guimarães

Saindo de Pessach (Páscoa) para Shavuot (Pentecostes)

Passamos pela festa de Pessach (páscoa) que nos chamou atenção, simbolicamente, da nossa saída do ‘egito’ (que representa o sistema do mundo que jaz em trevas, afastado de D´us) para a plena liberdade. A celebração da páscoa reforçou nossa lembrança que não somos mais escravos do pecado. Agora somos livres em Yeshua, mas não podemos nos esquecer que estamos ainda num processo de libertação, renovando nossos conceitos, pensamentos, nos livrando das prisões da mente, da alma. Sempre há ‘prisões’ interiores das quais precisamos ser livres. Sempre há algo ruim ou não perfeito em nós que precisa dar lugar à consolidação do caráter de Yeshua em nós.